Carlos Teles   •   Março 26, 2019

Conectando pessoas à sua marca - Carlos Teles
V

Vejo muitas marcas novas e algumas mais experientes, tentando se conectar com seu público através das mídias sociais e nem sempre conseguindo os resultados esperados. Investem tempo e dinheiro com impulsionamento de publicações, ganham uma quantidade boa de curtidas e seguidores, mas no final não conseguem o tal engajamento do público com a marca.

Trabalho de engajamento não é nada fácil, requer muita pesquisa, análise, um bom plano de marketing, uma boa definição de público-alvo e principalmente sua buyer persona. Para se conectar com as pessoas, vejo que as empresas fazem publicações que tentam interagir, como enquetes, perguntas e outras formas de aproximar e mesmo assim fica o sentimento que ainda as pessoas não estão completamente envolvidas.

O que é uma buyer persona?

Resumindo: buyer persona é um arquétipo de um cliente real, usado majoritariamente para estabelecer uma comunicação eficiente entre marca e seus potenciais clientes.

Em breve farei um artigo explicando melhor o que é uma buyer persona.

O que eu acredito

Eu acredito que as empresas estão corretas em usar todas as ferramentas disponíveis para engajar o público, o que elas esquecem é que as pessoas tem grandes dificuldades de se conectar com uma marca quando a marca tenta se aproximar. O sonho de todas elas é conseguir chegar onde a Apple chegou, mais que clientes, conseguir verdadeiros fãs e consecutivamente propagadores da marca.

Eu acredito que empresas não se conectam com pessoas, e sim, pessoas se conectam com pessoas. Quando você coloca a empresa falando com as pessoas, elas ouvem e gostam de acompanhar as novidades e o que tem de novo, mas isso não significa necessariamente que estão conectadas. Nós, seres humanos gostamos de interações e de nos conectar com outras pessoas, temos essa habilidade e necessidade de seguir um modelo que fale e pense como nós e que compartilhe dos mesmos gostos. Pensando nisso não me resta dúvida que quando colocamos uma pessoa que represente a empresa e que tenha as características que corresponda à sua buyer persona, automaticamente o público-alvo cria empatia e começa a se conectar de forma mais sincera e mais duradoura.

Conectando pessoas à sua marca - Carlos Teles

Conectando pessoas à sua marca – Carlos Teles

Pessoas se conectam com pessoas

Faça esse exercício no seu negócio, crie um perfil para uma pessoa da empresa, seja dono, diretor, gerente e até estagiário (desde que corresponda com sua buyer persona) e você vai ver como o comportamento dos seus seguidores vão mudar. Quando uma pessoa fala todos param pra ouvir e só depois elas fazem um julgamento e decidem continuar seguindo ou não, mas o bom é que a partir desse momento uma nova imagem do negócio foi gerada, uma nova perspectiva e com isso uma gama de possibilidade para ser explorada.

Mas lembre-se que o trabalho também é longo e precisa de ajustes no caminho como qualquer outra estratégia, e isso deve ser feito com muita responsabilidade e verdade, as pessoas conhecem quando não estamos sendo verdadeiros, portanto, cuidado ao tentar fazer promessas que não consiga cumprir, ou falar coisas que não tenha certeza.

Com sua história

Uma vez ouvi que quem quer vender, deve contar uma história e isso é a mais pura verdade, nada como uma história bem contada para cativar e criar empatia com outras pessoas. Meu filho Pedro de 2 anos de idade, ama quando contamos história para ele, adora quando lemos e narramos toda a cena visual da história, colocamos ele dentro da história e automaticamente ele faz parte dela e sabe o que é mais incrível? Ele nunca esquece uma história contada, e toda vez pede para repetirmos uma história que ele gostou, daí contamos a mesma história, mas com um final diferente o que deixa ele ainda mais surpreso e conectado conosco.

Viu como voltar à nossa essência, responde muitas questões que temos nos dias de hoje? Aposto que quando comecei a contar sobre meu filho, você prestou ainda mais atenção, não é mesmo? Conte histórias sinceras, verdadeiras e prenda a atenção das pessoas certas, aquelas que vão passar de seguidor para cliente.

Mas não fique somente na história, de nada adianta você conectar as pessoas, fazer promessas verdadeiras e na hora de vender ou prestar o serviço não entregar à altura da expectativa do cliente. A construção da marca é muito amplo e vai muito além das mídias sociais, ela deve passar por todas as áreas da empresa e só assim você conseguirá transformar clientes em fãs.

Conclusão

Fica claro que a comunicação da empresa com seu público-alvo mudou e estamos em um momento onde as informações e a quantidade de ofertas de publicidade brigam pela atenção das pessoas, então deixamos um (pouco de lado, mas não abandonamos) a comunicação empresa ⇨ Pessoa (e sim) Pessoa ⇨ Pessoa, sendo verdadeiro, contando história, mudando e melhorando a excelente de vendas e atendimento da empresa em todas as áreas e consecutivamente transformando seguidores em clientes e clientes em fãs propagadores da sua marca.

E então? Pronto para colocar essas dicas em prática? Ajuste seu plano de marketing digital, trabalhe nas suas metas, foque no objetivo e deixe sua marca fazer diferença na vida das pessoas. =)

Agora é ir pra cima!
Bora trabalhar.